O que é carsharing?
  • Carsharing: o que é o conceito que vem transformando a mobilidade urbana pelo mundo

  • Carsharing é um serviço de aluguel de automóveis, comumente efetuado por meio de um aplicativo no smartphone. Flexibilidade, disponibilidade e conveniência são alguns dos principais atrativos aos usuários que utilizam os carros compartilhados.

    Ao passo que uma pessoa pode otimizar o seu dia alugando um veículo por um curto período de tempo, ao concluir seu trajeto, o carro já estará disponível para que outro usuário o utilize. Desse modo, melhora a eficiência e elimina o tempo ocioso dos automóveis, além de fomentar uma ocupação inteligente dos espaços públicos.

    Quando é analisado o crescimento acelerado das metrópoles globais, a mobilidade urbana está entre os temas em maior transformação na sociedade. Enquanto avançam conceitos de economia compartilhada, uma série de fatores coloca em cheque a utilização do carro como transporte individual.

    Carsharing acompanha conceitos de sustentabilidade

    Um estudo a respeito da mobilidade urbana e do carsharing organizado pela Universidade da Califórnia concluiu que cada carro compartilhado retira, em média, de 9 a 13 outros veículos das ruas. Para além do ganho pessoal de quem utiliza o serviço, trata-se de uma ferramenta abraçada por iniciativas que visam o fim dos engarrafamentos nas cidades e a consequente diminuição na emissão de gases poluentes, como o CO2.

    O modelo de carsharing surge como mais uma alternativa para otimizar o trânsito nas ruas, reduzir os altos custos para quem possui um automóvel e solucionar a necessidade da população de fácil acesso a todos os pontos da cidade - afinal, especialmente no Brasil, o transporte coletivo não é capaz de conectar todas as regiões de uma localidade com praticidade.

    Mas afinal, qual a diferença do carro compartilhado para o tradicional aluguel de veículos?

    Espalhado pelos bairros da cidade, o carsharing chama a atenção pelo dinamismo, sistema extremamente facilitado e valor acessível aos consumidores. Esqueça todas as burocracias necessárias para retirar e devolver um automóvel nos espaços físicos das locadoras.

    Fazendo uso do aplicativo, o usuário pode retirar o carro disponível mais próximo dele naquele momento, e devolvê-lo com praticidade - em um modelo igualmente seguro, com uma série de medidas preventivas para garantir a tranquilidade dos consumidores, além da agilidade do processo 100% digital. 

    Destacam-se dois formatos no segmento: "private fleet", em que uma empresa compra e disponibiliza o veículo; e "peer-to-peer", quando uma pessoa aluga seu carro próprio para outra.

    O processo de devolução do carro ocorre de duas maneiras no carsharing, a depender do aplicativo escolhido. A chamada "station based" é quando o usuário deve retornar para a mesma localização em que iniciou o trajeto. Já no "free-floating", mais usual na Europa e nos EUA, o motorista pode finalizar a viagem em qualquer local da cidade.

    No modelo peer-to-peer, por meio do aplicativo, a pessoa escolhe quando e para quem quer alugar o seu veículo. O proprietário do automóvel pode, portanto, parar de gastar em estacionamentos privados ou mesmo de deixar o carro parado, transformando o que antes era custo em nova fonte de renda alternativa.

    "Com o carsharing, buscamos oferecer liberdade para as pessoas, gerando novas experiências e oportunidades de uma maneira simples, segura e sustentável através do compartilhamento", analisa João Victor Cachola, CEO da OmniCar, aplicativo de aluguel de veículos presente em Porto Alegre (RS) e Campinas (SP). Desde o inicio de suas atividades, em outubro de 2019, a empresa oferece o modelo "peer-to-peer station based".

    Conceito de carros compartilhados começa a ser desenvolvido na década de 80

    O princípio do carsharing surge no fim do século passado, com alguns experimentos marcantes em Estados Unidos e Alemanha na década de 1980. No entanto, as iniciativas neste sentido iriam ganhar força conforme os avanços tecnológicos se tornavam mais acessíveis na sociedade.

    O salto de popularidade dos carros compartilhados vem entre 2008 e 2011, quando o mercado duplicou o número de aderentes - indo de 350 mil para 700 mil pessoas, conforme o estudioso S. Singh. É nessa época que Cingapura e Japão passam a registrar projetos consolidados de carsharing, levando o conceito para a Ásia e confirmando de vez o segmento como tendência para o futuro da mobilidade urbana no mundo.

    Consolidado em EUA e Europa, carsharing ganha espaço no Brasil

    Até pode ser que você ainda não conheça este serviço se vive no Brasil, mas a verdade é que mais de 5 milhões de pessoas já estão utilizando o carsharing ao redor do mundo atualmente, conforme dados do World Resources Institute (WRI). Na Europa, a previsão do segmento é de que 9,8 milhões de pessoas o utilizem ativamente pelo continente em 2025.

    Em 2009, São Paulo torna-se a primeira cidade brasileira a ter o serviço e inicia a popularização do modelo pela América do Sul. De acordo com levantamento do portal G1, em 2017 havia pelo menos 100 mil usuários do serviço, o dobro do ano anterior. Tendência de futuro, o carsharing se manifesta como a solução do presente.

Relacionados

Sustentabilidade no trânsito: carsharing e mais iniciativas

Confira as principais tendências para solucionar a mobilidade urbana nas grandes cidades

Fique por dentro do mundo
do Carsharing

Receba e-mails sobre nossos conteúdos, novidades e promoções exclusivas.

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações pela OmniCar.